Cerca de 60 motoristas e cobradores da empresa Patrol, decidiram cruzar os braços hoje (11), por conta de descumprimento de acordo coletivo feito com os patrões. Eles alegam que os salários atrasados e benefícios não foram integralmente pagos.

Os trabalhadores se concentraram na porta na empresa. O presidente do sindicato dos rodoviários esteve no local, mas não conseguiu uma negociação. 

Para encerrar a última greve do transporte público em São Luís, que durou 12 dias, a prefeitura ofereceu auxílio para evitar o aumento de passagem. Os salários estavam atrasados e os patrões não aceitaram pedido de aumento de 13%. O movimento chegou ao fim com a promessa de regularização e reajuste de 5% e pagamento dos atrasados.
O que diz a SMTT
Sobre a paralisação ocorrida nesta quinta-feira (11), da empresa Patrol – que integra o Consórcio Upaon Açu – a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) informa que a frota operante da mesma é de 12 veículos e que esse total de veículos já foi remanejado da frota de outras empresas do consórcio responsável para dar cobertura total aos serviços prestados pela empresa Patrol e, dessa forma, atender normalmente a população.
A SMTT ressalta que já está buscando informações junto ao SET, uma vez que o mesmo se comprometeu em cobrar das empresas o cumprimento do acordo com os rodoviários.
Blog Noticiar – por Olavo Sampaio