Este período de festas de fim de ano é marcado por comemorações entre famílias e amigos, mas para muitas mulheres esses momentos que deveriam ser de celebração acabam se transformando em situações de violência e agressão.

Para garantir a proteção destas mulheres, diversos serviços e órgãos funcionarão normalmente.

A diretora da Casa da Mulher Brasileira, Susan Lucena, alerta que para o menor sinal de ameaça ou qualquer tipo de violência é importante que a mulher denuncie. “Não é fácil denunciar, mas é necessário romper o medo e o silêncio que são as principais razões da não denúncia, porque as mulheres que estão sendo vitimadas pelo feminicídio são as que nunca denunciaram, nem pediram medidas protetivas de urgência. As vítimas e a sociedade acreditavam que esses homens seriam incapazes de cometer um feminicídio por serem ‘homens de bem’, então ao menor sinal de ameaça, de perseguição e não aceitação do fim do relacionamento denuncie, peça medida protetiva de urgência”.

Veja os detalhes de funcionamento dos órgãos:
– CRAMSV: Centro de Referência em Atendimento à Mulher em Situação de Violência: Segunda a sexta-feira, de 8h às 18h.
– PATRULHA MARIA DA PENHA: Segunda, terça, quinta e sexta-feira, de 8h às 17h. Quarta-feira das 8h às 13h30. Telefones: 99219-3671 e 99175 1762.
– PROMOTORIA ESPECIALIZADA DA MULHER (MINISTÉRIO PÚBLICO): Atendimento remoto (98) 99100-7491.
– DEFENSORIA PÚBLICA: Disponibilizado o plantão civil (98) 99241-9913.
– ALOJAMENTO DE PASSAGEM: Com atuação da Guarda Municipal, o espaço funciona 24h.
– BIBLIOTECA MARIA DA PENHA: Retomará suas atividades no início de janeiro.
– II VARA (TRIBUNAL DE JUSTIÇA): Atendimento remoto (98) 98811-2153.
– DELEGACIA DA MULHER: Disponibiliza o atendimento do plantão 24h.
– DEPARTAMENTO DE FEMINICÍDIO: A equipe atua de segunda a sexta-feira, de 9h-12h/ 14h-18h.
– COORDENAÇÃO: Funciona de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h.

Saiba informações e ferramentas online de denúncia:
– Casa da Mulher Brasileira funciona 24h.
– Ligue 190!
– Acesse o aplicativo Salve Maria Maranhão e acione a Polícia Militar por georeferenciamento.
– Faça boletim de ocorrência online por meio do delegaciaonline.policiacivil.ma.gov.br
– Faça pedido de medida protetiva de urgência online por meio do medidasprotetivas.tjma.jus.br/home
– E se não tiver para onde ir, a Casa da Mulher Brasileira possui alojamento de passagem e pode encaminhar mulheres para a Casa Abrigo, local sigiloso, do Tribunal de Justiça.