Categoria: policia Page 1 of 9

Operação policial na Ilhinha termina com um morto e grande quantidade de droga apreendida

O homem identificado como José Catarino Ribeiro Neto, foi socorrido pela polícia e trazido ao Socorrão 1, mas não resistiu. Ele foi baleado, durante troca de tiros com os polícias, ao tentar fugir. Neto, como era mais conhecido, morreu pouco depois de dar entrada no hospital.

A operação que teve como alvos os bairros do São Francisco e Ilhinha tem a missão de cumprir mandados de busca e apreensão e de prisão contra alvos investigados de integrarem uma organização criminosa atuante nos crimes de tráfico de drogas, homicídios e de crimes contra o patrimônio. Segundo a polícia, foram dois anos de investigação, que culminou com a operação desta quarta-feira (1).

Quatorze mandados de busca e apreensão e prisão, foram cumpridos na Ilhinha e São Francisco, em endereços de membros e pessoas ligadas a uma facção criminosa que atua na região metropolitana de São Luís. Cinco pessoas foram trazidas para a Seic, além de drogas e armas de uso exclusivo da polícia.

Duas ponto 45 e uma pistola nove milímetros, com farta munição. Os polícias encontraram ainda mais de 500 comprimidos de êxtase e outras drogas sintéticas. Maconha, cocaina e crack também foram apreendidas. No total, Mais de 20kg de entorpecentes, dinheiro em espécie e celulares.

PRF afasta envolvidos na morte de homem sufocado dentro de viatura

Segundo a corporação, agentes serão afastados de atividades policiais

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) anunciou nesta quinta-feira (26) o afastamento dos agentes envolvidos na morte de Genivaldo de Jesus Santos, ocorrida durante uma abordagem feita na quarta-feira (25) por policiais rodoviários federais na BR-101, em Sergipe. Em nota, a corporação afirmou que instaurou um processo disciplinar “para elucidar os fatos” e os agentes foram afastados das atividades de policiamento.

“A Polícia Rodoviária Federal informa que está comprometida com a apuração inequívoca das circunstâncias relativas à ocorrência no estado de Sergipe, colaborando com as autoridades responsáveis pela investigação. A PRF instaurou processo disciplinar para elucidar os fatos e os agentes envolvidos foram afastados das atividades de policiamento”, afirmou a PRF em nota.

A Polícia Federal (PF) abriu inquérito para apurar o caso e já iniciou as diligências para esclarecer “o mais breve possível” o ocorrido, conforme afirmou em nota.

Por meio de suas redes sociais, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, disse nesta quinta-feira que determinou que a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal abrissem investigação sobre a ocorrência. “Nosso objetivo é esclarecer o episódio com a brevidade que o caso requer”, escreveu o ministro.

Imagens veiculadas na internet mostram a vítima presa dentro de uma viatura esfumaçada. O homem se debate com as pernas para fora enquanto um policial rodoviário mantém a tampa do porta-malas abaixada, impedindo o homem de sair. As suspeitas são de que a fumaça era um gás disparado pelos policiais, o que teria resultado na morte de Genivaldo por asfixia.

Segundo o Instituto Médico Legal (IML) de Sergipe, foi realizada a necrópsia e o material coletado encaminhado ao Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF) para elucidar a causa imediata da morte. Foi identificado de forma preliminar que a vítima teve como causa da morte insuficiência aguda secundária a asfixia.

PF faz operação para combater crimes ambientais em terras indígenas do Maranhão

A Polícia Federal deflagrou, entre os dias 24 e 25 de maio do corrente ano, ações ostensivas de fiscalização na Terra Indígena Arariboia, visando o cumprimento de uma série de medidas determinadas pelo Supremo Tribunal Federal no bojo da ADPF nº 709. Foram realizadas incursões no interior do território indígena Arariboia, percorrendo ramais detectados por alertas de desmatamento, oriundos de imagens do satélite Planet, através do Programa BRASIL M.A.I.S.

Em face da invasão nessas terras legalmente protegidas, há a necessidade de fiscalizações, bem como de investigações com o intuito de reprimir os crimes ambientais cometidos, coibindo a degradação nesses ecossistemas e oferecendo maior proteção aos povos indígenas, seus costumes, tradições e meios de subsistência.

Um segundo foco dessas ações consistiu em fiscalizar estabelecimentos madeireiros situados no entorno da T. I. Arariboia, receptadores da madeira extraída ilegalmente dessa área protegida. A fiscalização foi realizada juntamente com o IBAMA, órgão ambiental competente, com vistas à constatação da ilegalidade da atividade madeireira exercida, e consequente
lavratura de autos de infração e inutilização de serrarias e movelarias que atuam na clandestinidade. Essa atividade ilícita estimula a invasão no território indígena e intensifica o desmatamento e a prática de outros crimes ambientais correlatos, expondo a risco a sobrevivência da etnia indígena Tenetehara
(Guajajaras), principalmente dos grupos isolados, os Awá-Guajás.

Os envolvidos poderão responder por crimes como receptação qualificada (art. 180, §1° do CPB), transporte e depósito de produto de origem vegetal sem licença válida, funcionamento de estabelecimentos potencialmente poluidores sem autorização (art. 46, parágrafo único e art. 60 da Lei 9.605/98), dentre outros.

Participaram dessas ações, juntamente com a Polícia Federal, os seguintes órgãos parceiros: IBAMA, Corpo de Bombeiros Militar (CBM), ICMBio e Batalhão de Polícia Ambiental (BPA).
A operação foi denominada NEMESTRINO, que era um deus das florestas e madeiras na mitologia romana.

PRF recebe doação de aparelhos apreendidos nas BRs do Maranhão

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recebeu nesta terça-feira (17), em Imperartriz, 40 celulares e um notebook doados pela Receita Federal. Os aparelhos foram apreendidos em ações da própria PRF em ações de combate aos crimes de contrabando e descaminho na região tocantina.

A entrega foi realizada pela auditora-fiscal Elaine Fernandes Costa, chefe da Agência da Receita Federal em Imperatriz, e pelo analista tributário Juliney Ferreira Costa.

“Esses aparelhos recebidos agora serão utilizados pelos policiais rodoviários federais em fiscalizações de trânsito e de combate à criminalidade nas rodovias federais que cortam o Maranhão”, explicou o chefe da Delegacia da PRF em Imperatriz, inspetor Petrus, que recebeu os bens doados pela Receita Federal.

A PRF e a Receita Federal têm atuado em conjunto em diversas ações de combate aos crimes fiscais no Maranhão.

PRF apreende quase 300kg de cocaína no Maranhão

Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizaram na tarde de terça-feira (10), na BR-316, no município de Santa Inês, distante 250 quilômetros da capital São Luís, a maior apreensão de cocaína e pasta base de cocaína realizada pela instituição no estado do Maranhão.

Os policiais fizeram a abordagem a uma caminhonete branca, ocupada por um casal, que transportava um pneu de trator na carroceria do veículo. Pelo nervosismo apresentado pelo condutor, a equipe realizou interrogatório, sendo confessado ao final que se tratava de tráfico de drogas. Os policiais levaram o veículo a um borracheiro, que o esvaziou e a polícia localizou a droga, distribuída em 260 tabletes.

O casal informou que a origem da droga é o município de Santarém, região central do estado do Pará, e se destinava ao município de Vitória do Mearim, na parte norte do estado do Maranhão. Os autores serão novamente interrogados e as informações prestadas por eles serão confrontadas com os levantamentos policiais.

A droga, os autores e a caminhonete foram conduzidos à sede da Polícia Federal, localizada no bairro Cohama, na capital. A quantidade de droga apreendida é o triplo da última grande apreensão deste tipo de entorpecente, quando os PRFs flagraram na região dos cocais um pouco mais de 100 KG de cocaína.

Estrangeiros são presos em flagrante com quase meio milhão de reais em notas falsas

A Polícia Federal prendeu em flagrante dois estrangeiros na cidade São Luís, ontem (13) pela prática dos crimes de moeda falsa (art. 289, parágrafo primeiro, Código Penal) e de (possuir) petrechos para falsificação de moeda (Art. 291, Código Penal).

Foi apreendido com os estrangeiros o equivalente a R$ 448.000,00 (4.488 notas de 100 reais falsificadas), produtos químicos possivelmente utilizados na falsificação, além de 12.180kg de papel em branco com as mesmas medidas da cédula, que seriam pigmentadas.

A partir de uma denúncia de que os estrangeiros teriam vindo de São Paulo para São Luís, com o intuito de vender as cédulas e de arregimentar novos atores para participarem do esquema criminoso, a Polícia Federal acompanhou a movimentação dos criminosos e os abordou no início da tarde de terça-feira.

Devido à alta quantidade de notas falsas e aos indícios da existência de uma estrutura organizada de falsificação, que podem ocasionar prejuízos irreparáveis não só aos cidadãos e empresas que recebem as notas falsas, mas também à credibilidade do Sistema Financeiro Nacional, a autoridade policial representou ao Juízo pela conversão das prisões em flagrante em preventivas.

Page 1 of 9

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén